UTI Covid-19 do HOC em Ceres pode fechar essa semana sem apoio do poder público municipal

"Sem apoio da prefeitura de Ceres e Rialma fica impossível continuar com a UTI Covid-19".

Publicado em 25/07/2021 às 22h 42min

Dra. Maria Adélia

A reportagem do  Jornal Populacional procurou a direção do Hospital Ortopédico de Ceres (HOC) para checar a informação de que a Unidade de Terapia Intensiva - UTI covid-19 poderia ser fechada por falta de recursos público por parte dos municípios de Ceres e Rialma.

 

De acordo com a direção do HOC, possui um contrato com o estado no valor de R$ 1.705,00 (mil setecentos e cinco reais) por dia para manter a Unidade de Terapia Intensiva UTI covid-19 funcionado, contrato este que está se findando no final do mês de julho. 

 

Essa diária de R$ 1.705,00, segundo a direção, está incluso tudo, como: diálise,  traqueostomia, medicação e outros procedimentos. O trabalho que vem sendo realizado na UTI, tem salvado muitas vidas, disse o médico Dr. Adriano Meneses. Ele ressaltou que o estado tem interesse de renovar o contrato com o HOC, mas para Adriano, precisa de um complemento por parte da região os quais são atendidos. Dr. Adriano ressaltou que se levar em consideração, um terço da população atendida são moradores de Ceres ou Rialma, apesar também de moradores de Itapaci, Rubiataba.

 

 

Dr. Adriano conversou com a presidência da Câmara Municipal de Ceres, falando sobre o complemento no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais) por dia para que possa manter a UTI funcionando.

 

A complementação da diária em Goiânia é no valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais). Adriano, destacou que as cidades estão sendo beneficiadas  e a única contrapartida é do estado que até agora bancou toda essa estrutura desde o início do funcionamento da UTI covid-19 no HOC, e que a prefeitura de Ceres e as demais cidades não ajudaram com absolutamente nada.   

 

 LEIA TAMBÉM:

Câmara Municipal de Ceres, economiza e entrega R$ 200 mil a prefeitura para investir na saúde 


Moradora de Ceres fica indignada com a demora no atendimento na UPA


Com aumento da contaminação pela pandemia, UPAs Covid-19 e Oficial são unificadas em Ceres 


Está inviável

 

Para Adriano, está inviável sem a contrapartida dos municípios que mais usam a UTI covid-19. Dentro da lei, existe as condições dos municípios entrarem com a contrapartida, já que existe Consórcio Intermunicipal de desenvolvimento da Região do Vale do São Patrício (CIDERSP) o qual os municípios que fazem parte entrar em acordo para manter a UTI funcionado em Ceres.

 

Ratear os custos

 

O modo de enxergar de como ratear os custos desse valor de R$ 600,00 por dia, Adriano contou que poderia ratear proporcional o uso de cada município ligado ao  Consórcio Intermunicipal de desenvolvimento da Região do Vale do São Patrício (CIDERSP).

 

No ano passado, a diária era pago no valor de R$ 6.000,00 (seis mil) para um outro hospital, hoje Adriano fala em uma diária no valor bem mais baixo, de R$ 2.300,00 já incluso os R$ 600,00.

 

A UTI covid-19 pode fechar essa semana.  

 

Adriano disse que se não houver uma união das cidades, que a população esteja ciente do que está acontecendo "vai fechar a UTI essa semana".

 

Ceres e Rialma que se empenhe mais para a fazer essa contrapartida.

 

Como a maior parte dos pacientes são de Ceres e Rialma, os dois municípios que se empenhem mais em fazer essa contrapartida. Adriano disse ainda: caso os  municípios  de Ceres e Rialma questionarem a proposta de R$ 600,00, alegando que os demais municípios não entrarem com a contrapartida, que os dois municípios (Ceres/Rialma) façam a proposta e envie para o HOC, para assim continuar prestando o serviço e não fechar a UTI.

 

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Ceres, Weder Rubens da Silva, conversou com o Dr. Adriano, colocando a inteira disposição para que for necessário a ajudar conversando com o prefeito nessa contrapartida.

 

Legal FM 101,9

Encontre mais notícias relacionadas a: Notícia;

Veja também

Ver mais notícias