Mulher é presa com droga nas partes íntimas ao visitar presídio de Rialma - Jornal Populacional
Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2020

Mulher é presa com droga nas partes íntimas ao visitar presídio de Rialma

Publicado em 31/12/2014 às 09:44

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

Uma mulher de 29 anos da cidade de Uruana, que não teve o nome revelado foi presa na manhã desta terça feira (30), na Unidade Prisional de Rialma, quando tentava entrar com cerca de 30 gramas de drogas (maconha) introduzidas em seu órgão genital.

 

Segundo o Diretor da Unidade Prisional de Rialma, Anderson de Souza Oliveira, a suspeita visitava o marido Carlos Henrique Ferreira Machado, que responde pelos crimes de Homicídio e Roubo e está recolhido nas dependências carcerárias deste estabelecimento penal.

 

Acompanhada de seu filho de 2 anos, a indiciada, segundo Anderson, os agentes de plantão do dia (Jesus, Marcos , Gilmar, Dennys, Daniel, Gilson e Eliane),  desconfiaram de seu comportamento suspeito,o Supervisor de Segurança da Unidade, Wesley Máximo de Paula, foi comunicado que conduziu a acusada até a sala de supervisão onde a mesma confessou.  

 

“A visitante foi encaminhada ao Hospital Municipal de Rialma e voluntariamente entregou a substância às enfermeiras de plantão”. Relatou.

 

A substância foi encaminhada à polícia técnico científica para ánalise pericial, a suspeita levada à delegacia de polícia local para autuação em flagrante delito pela prática de crime previsto como tráfico de drogas na lei de entorpecentes, e o filho dela de dois anos, acompanhado pelo conselho tutelar, foi entregue sob a guarda de seus avôs.

 

Anderson Oliveira diz ainda, que a prisão é o coroamento do excelente trabalho realizado pelos vigilantes prisionais e supervisor de segurança, lotados naquela Unidade, durante todo o ano de 2014 e afirma, também, que a população de Rialma conta, hoje, com profissionais capacitados para realizarem uma execução penal de excelência, tanto em segurança, quanto em projetos de cunho ressocializador.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737