Rio em Carmo do Rio Verde, transborda e passa por cima da ponte - Jornal Populacional
Quarta-Feira, 25 de Novembro de 2020

Rio em Carmo do Rio Verde, transborda e passa por cima da ponte

Publicado em 09/02/2020 às 13:20

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

Com aumento constantes das chuvas caindo em Goiás e na região do Vale de São Patrício, fizeram com que uma ponte na cidade de Carmo do Rio Verde ficasse submersa, neste domingo (9/2).

 

Ao amanhecer, os moradores presenciaram o transbordamento do rio. Dois moradores que moram há 60 anos em Carmo do Rio Verde falou com a reportagem do Jornal Populacional que esteve no local.

 

Valdeci Lopes de Araújo, conta que a água do Rio Verde já cobriu essa ponte em outras vezes. Valdeci, relata que o rio já subiu o nível de cobrir a proteção (onde os pedestres passam pela ponte e segura). A ponte que foi submersa é chamada de ponte velha.

 

 

O morador conta que pela experiência, segundo ele a água vai subir mais ainda. O local está perigoso neste momento, se alguém tentar passar pelo local de carro ou a pé pode acontecer o pior. Motoristas e pedestres chegam e logo retornam com medo de passar pela ponte submersa.

 

A ponte é de madeira com a proteção lateral de ferro, Valdeci conta que a ponte é muito velha. Em 1990 esta mesma ponte foi submersa com grande quantidade de água, disse Valdeci, depois disto, o nível da água subiu mas não a ponto de cobrir igual a esta enchente. Conta o morador.

 

O Rio Verde e Rio Uru desaguam no Rio das Almas, e segundo Valdeci, o Rio das Almas que passa por Ceres e Rialma pode subir muito o nível da água. Valdeci, fala que o pessoal de Ceres e Rialma que moram nas proximidades do Rio que fiquem em aleta para isso.

 

A moradora Everalda Ribeiro disse que mora em Carmo do Rio Verde há 60 anos, e contou que em 12 de fevereiro em 1982, uma enchente muito forte levou a casa da tia dela e outras casas de amigos na época. São várias histórias de enchentes.

 

Veja a reportagem na integra assistindo o vídeo acima. 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737