Veja importância do exame oftalmológico de rotina - Jornal Populacional
Domingo, 22 de Outubro de 2017
  • Veja importância do exame oftalmológico de rotina

    Publicado em 01/02/2017 às 11:38

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), existem 314 milhões de pessoas com baixa de visão em todo o mundo, sendo 45 milhões cegos e 1,5 milhões de crianças cegas – sendo que dessas, aproximadamente 100 mil estão na América Latina. No Brasil, 16,5 milhões de brasileiros sofrem algum tipo de deficiência visual e as crianças somam um total de 20 a 30% de atingidos por esses problemas.

     

    Na oftalmologia, sabe-se que 75% dos casos de cegueira poderiam ter sido prevenidos ou tratados com a utilização da atual tecnologia disponível. Além disso, é estimado que 20% da população brasileira precisa usar óculos, sendo que, ao longo da vida, é praticamente impossível que exista alguma pessoa que não precise de alguma forma de correção ótica, seja para enxergar melhor de perto ou de longe

     

    Avaliação oftalmológica geral

     

    O exame oftalmológico de rotina é muito importante para prevenir e detectar as principais doenças relacionadas à visão, dentre elas: o glaucoma, o estrabismo (desvio no alinhamento dos olhos), as ametropias (distúrbios da refração ocular – necessidade de correção com óculos), as retinopatias (formas de lesões não-inflamatórias da retina) e a catarata.

     

    Normalmente as pessoas não têm o hábito de procurar o oftalmologista de forma rotineira para checar se está tudo se desenvolvendo como deve. Geralmente, elas associam a saúde ocular à necessidade do uso de óculos e, portanto, só procuram um especialista quando estão sentindo a visão prejudicada.

     

    Esse mau hábito pode estar em vias de mudar com as recentes campanhas que incentivam a realização do teste do olhinho em recém-nascidos. O exame ainda não é obrigatório, porém é extremamente necessário, pois ajuda a identificar doenças ainda nos primeiros dias de vida do bebê, como a catarata e o retinoblastoma (um tipo de câncer ocular), que são reconhecidos pela alteração do reflexo da pupila e impede o desenvolvimento normal da visão. 

     

    Exames - campimetria visual, Yag Laser

     

    O exame do olhinho é simples e rápido e, em menos de um minuto, o médico pode detectar alguma anormalidade na criança.

     

    As ametropias e o estrabismo também devem ser diagnosticados e devidamente tratados desde os primeiros anos de vida, para que a criança tenha um bom desenvolvimento da visão de ambos os olhos.

     

    Uma das doenças oculares silenciosas que só pode ser detectada através do exame de rotina é o glaucoma, que é agravado pelo aumento da pressão intraocular. A enfermidade não apresenta sintomas e, em geral, não causa embaçamento da visão. Portanto, quando não diagnosticada e tratada precocemente, pode levar o doente à perda da visão sem que ele nem mesmo a tenha notado. 

     

    Não podemos deixar de destacar também os pacientes com diabetes e hipertensão arterial, que ao longo dos anos, se não forem adequadamente tratados, podem desenvolver retinopatias (doenças da retina) e formação precoce de catarata.

     

    Topografia de Córnea, Biometria ocular, paquimetria ocular

     

    Além dessas questões mais graves, existem também os problemas do dia a dia que podem estar relacionados à visão. Deles, o mais comum é a cefaleia, conhecida popularmente como dor de cabeça. Nos dias atuais, em que as pessoas estão constantemente concentradas em telas de computadores, celulares e de televisão, essa tem sido uma reclamação constante nos consultórios. 

     

    As pessoas costumam ligar a dor de cabeça somente a problemas refracionais da visão, ou seja, à necessidade de óculos. Essa pode ser, sim, uma causa, mas existem outras questões novas e relevantes que devem ser levadas em consideração.

     

    O uso abusivo de computador e de forma inadequada é uma dessas questões “novas” relacionadas à dor de cabeça e a incômodos oculares. A concentração exagerada e por muitas horas seguidas pode provocar desde o ressecamento dos olhos devido à falta de piscadas, que servem para lubrificar os olhos (o que antigamente só viria a aparecer na velhice), até o embaçamento visual.

     

    Cirurgia de catarata com facoemulsificação

     

     

    Dicas para proteger os olhos:

     

    Usar protetor ocular sempre que houver risco de algo atingir os olhos; Lavar os olhos com bastante água limpa se neles cair qualquer líquido; Usar óculos ou lentes de contato apenas quando prescritos por médico oftalmologista.

     

    As mulheres devem tomar cuidado com as maquiagens, pois algumas podem provocar alergia; Utilizar óculos escuros em ambientes com claridade excessiva; Procurar o oftalmologista periodicamente.

     

    Dr. Rodrigo Arantes, oftalmologista- atende no IMEC – Ceres, fone 62 – 3307 – 1408

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737