Realizada em Ceres, palestra “Prevenção ao Suicídio” a cada 30 segundos um suicídio no mundo - Jornal Populacional
Sábado, 18 de Novembro de 2017
  • Realizada em Ceres, palestra “Prevenção ao Suicídio” a cada 30 segundos um suicídio no mundo

    Publicado em 13/11/2017 às 21:16

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    No último sábado (11/11) foi realizada em Ceres, uma palestra com o tema: “Prevenção ao Suicídio”, para Daniel Magalhães, da Cia de Teatro Luzes da Esperança, é um grande tabu para muitos em falar sobre o tema. O evento foi realizado pelo Centro Espirita Vicente de Paulo e Lar Espirita Sabino Andrade Ribeiro no salão da ACICER.

     

    Segundo Daniel, as pessoas de bem, a comunidade médica estão muito preocupados pelo fato de ter aumentado muito o número de suicídios no mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) está fazendo campanha sobre a prevenção suicídio.

     

     No Brasil e no mundo todo, aconteceu o Setembro Amarelo a “Prevenção ao Suicídio”.  Daniel, explica que a cada 30 segundos acontece um suicídio no mundo. No ano de 2016 foram registrados no Brasil 12 mil suicídios, para Daniel é um número altíssimo. Tem aqueles que não são registrados.

     

    A preocupação da Cia de Teatro Luzes da Esperança, seja qual for o credo religioso da pessoa, é buscar prevenir este tipo de situação que vem acontecendo. É preciso conversar com jovem, com criança, adulto para realização da prevenção.

     

    Carlos Campos Borges, do Lar Espírita de Ceres, também falou ao Populacional, segundo ele, o tema suicídio sempre foi tratado como tabu, as pessoas tinham vergonha em falar no tema, para Carlos, isso não é vergonha, todas as pessoas tem suas crises, momentos difíceis, e as vezes a ideia do suicido passou pela cabeça de muitas pessoas que hoje estão firmes e equilibradas.

     

    O tema é preciso ser falado de forma respeitosa, não discriminando a pessoa que tem uma tendência ao suicídio, Carlos comenta que a pessoa tem que ser tratada como uma pessoa que precisa de apoio, e isso vem melhorando com a divulgação, para as pessoas que tem essa tendência, elas se abram, que procurrem ajuda. É preciso que fale mais sobre o tema para que as pessoas sejam auxiliadas nesta situação em meio a sociedade geral. Ressaltou Carlos.

     

    Daniel, explica que a pessoa que comete suicídio ou pensa em suicidar, na realidade ela não quer cometer o suicídio, mas sim livrar de um problema, devido aquela angustia, complexidade que está passando, e muitas vezes não suportando essa dor, acaba encontrando espaço nisso, tirando a própria vida.  

     

    Carlos Campos, afirmou que a sociedade está muito materialista, imediatista, consumista, é logicamente que o suicídio pode ser vários motivos, é algo muito complexo, Carlos não quer julgar e cristalizar só nesta situação, mas predomina o materialismo, o imediatismo, “então quando a pessoa sente frustrada com a situação, e devido à falta de humildade nossa mesmo, da população em assumir que a pessoa por exemplo está na falência financeira, o orgulho dela não deixa começar de novo a vida financeira lá de baixo”.  

     

    Questão amorosa

     

    Carlos, fala também sobre decepção amorosa, para ele, muitas pessoas não tem a humildade de que ela pode recomeçar, e não aceita que ela foi rejeitada.

     

    A melhor forma para prevenir o suicídio, é o diálogo em família, na sociedade, e viver a espiritualidade, seja qual for, a pessoa tem que viver esse lado, isso traz um conforto e solidez para o espirito, para que a pessoa possa conduzir a vida diante das crises.

     

    A palestra foi realizada as 16h, já as 19h, aconteceu uma apresentação da Cia de Teatro Luzes da Esperança, sobre o referido tema.

    MAIS FOTOS

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737