Homem brinca com arma de fogo e acaba matando a esposa - Jornal Populacional
Terça-Feira, 27 de Junho de 2017
  • Homem brinca com arma de fogo e acaba matando a esposa

    Publicado em 13/02/2017 às 14:24

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    Uma "brincadeira" com uma arma recém-adquirida acabou em tragédia: um homem matou a própria mulher, com tiros acidentais, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, neste domingo (12). Alexandre Severino de Noronha, de 35 anos, acabou disparando contra a esposa, Francisca Marinheiro da Silva, de 37, ao mostrar-lhe um revólver que tinha acabo de comprar.

     

    O crime ocorreu quando os dois, gerentes da Padaria Santa Terezinha, trocavam de turno. Conforme imagens do circuito de segurança do estabelecimento, Alexandre foi para o quarto dos funcionários mostrar o revólver a Francisca, tirou parte das balas e, brincando, mirou nela. As imagens mostram o homem desesperado ao perceber que a mulher tinha sido atingida no pescoço.

     

    Testemunhas informaram ao G1 que Alexandre arrastou o corpo de Francisca para frente da loja, na tentativa de socorrê-la. Um colega da padaria fez massagem cardíaca em Francisca, que foi levada com vida ao pronto socorro. Ao chegar na unidade e saber que a esposa tinha falecido, Alexandre passou mal e precisou ser atendido.

     

    O boletim de ocorrência assinado pelo delegado Alexandre Comin descreve que "a médica que fez o atendimento chamou a polícia e avisou que ele era o responsável pelos disparos. Nossa equipe foi ao local e o prendeu em flagrante. Ouvimos uma testemunha que realmente confirmou que ele estava brincando. Essa testemunha disse que ficou constrangida e resolveu sair do local. O disparo aconteceu em seguida”.

     

    Alexandre Noronha foi preso em flagrante e será enquadrado por homicídio doloso (sem intenção) e porte ilegal de arma. “Não se pode brincar com uma arma. Por mais que ele não tivesse a intenção de matá-la, só o fato de brincar e apontar a arma para a vítima faz com que ele tenha que responder dessa forma, já que assumiu um risco”, concluiu o delegado.

     

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737