José Alexandre de Ceres, um ano de sua morte (palavras de uma mãe que sofre com a perda) - Jornal Populacional
Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020

José Alexandre de Ceres, um ano de sua morte (palavras de uma mãe que sofre com a perda)

Publicado em 31/12/1969 às 21:00

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

Tristeza é uma realidade que machuca. Só sente quem já perdeu a pessoa que mais ama. Dói ir ao supermercado e não comprar as coisas preferidas do filho. Dói colocar na mesa a comida que ele amava comer, fazer o caminho do colégio, chegar à hora do almoço. Anoitecer. É tão difícil lidar com isso. Sei que esses detalhes passam despercebido por quem não compartilha a mesma rotina. Há um ano você partiu e junto levou consigo um pedaço do meu coração. O pedaço que ficou chora todos os dias a tua falta. A certeza do reencontro e a imensa fé em Deus nos ajudam a seguir aqui sem você. Porém, não ajudam a diminuir a saudade…A gente ouve as pessoas dizerem que o tempo cura tudo. Não, não é verdade. O tempo apenas nos ajuda a aprender a continuar a vida pela metade. E é assim que continuo vivendo, meu amor, pela metade.

São as palavras da mãe do jovem que veio a óbito a um ano em acidente na GO – 154 que liga Ceres a Carmo do Rio Verde

(Retirada do Facebook)

José Alexandre Alves Mundim Carneiro de 15 anos conduzia um Fiat Uno com outros dois adolescentes, ambos com 16 anos, eles retornavam de Uruana, chegando à Ceres em uma curva próximo ao Status Motel na GO - 154, José Alexandre, perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou parando em um canavial do lado esquerdo da GO no sentido Ceres. O acidente aconteceu em um domingo 28/4 por volta da 0h. Alexandre não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.

 

MAIS FOTOS

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737