Pastor é preso após ser flagrado com mais de 3 mil imagens de pornografia infantil em Goiânia - Jornal Populacional
Sexta-Feira, 07 de Agosto de 2020

Pastor é preso após ser flagrado com mais de 3 mil imagens de pornografia infantil em Goiânia

Publicado em 31/07/2020 às 21:52

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

Um pastor de 52 anos foi preso após ser flagrado com mais de 3 mil imagens de pornografia infantil em uma lan house de Goiânia. De acordo com a Polícia Militar, o homem estava fazendo download de cenas de sexo explícito envolvendo crianças no momento em que a equipe chegou.

 

As imagens de crianças entre 3 e 10 anos estavam distribuídas em cinco pen drives. Segundo a PM, o pastor admitiu que era o dono de todo o material pornográfico e afirmou sentir prazer ao assistir as cenas. O nome do suspeito não foi divulgado.

 

A prisão aconteceu na noite de quarta-feira (30), em uma lan house no Setor Jardim América, após uma denúncia anônima. De acordo com a PM, foi encontrado com o suspeito, além dos vídeos e pen drives, um papel com anotações de sites pornográficos. Em depoimento, o pastor confessou, segundo a polícia, que tinha o hábito de baixar e armazenar o conteúdo, mas negou participar de uma rede de pedofilia.

 

 

Após a prisão, os policiais foram até a casa do suspeito, que mora com a esposa e um filho. A mulher disse à equipe que o marido trabalha como serralheiro e pastor de uma igreja, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Não foi encontrado nenhum material ilícito na residência.

 

Ainda na casa, o filho do pastor relatou aos policiais ter visto, em 2018, acessos a sites com pornografia infantil, mas não acreditou que o material tivesse sido acessado pelo pai e, por isso, não chegou a comentar com a mãe.

 

O homem foi preso suspeito de armazenar pornografia infantil, que prevê pena de um a quatro anos de prisão. Ele foi levado para a sede da Polícia Federal, que dará continuidade às investigações, por se tratar de um crime de competência da Justiça Federal, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737