Moradora de Ceres que contraiu coronavírus ficou curada "foi um milagre" - Jornal Populacional
Sexta-Feira, 07 de Agosto de 2020

Moradora de Ceres que contraiu coronavírus ficou curada "foi um milagre"

Publicado em 07/07/2020 às 23:35

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

A reportagem de Jornal Populacional entrevistou a dona Antônia Cordeiro da Silva, de 51 anos, moradora de  Ceres, na Rua Rui Barbosa, falou a respeito da sua cura da covid-19.

Os médicos pediram a ela que tomasse todos os cuidados necessários utilizado máscara e mantendo o distanciamento.

 

Antônia disse não saber  do local que ela contraiu o vírus. A cerca de 20 dias ela sentiu todos os sintomas do coronavirus mas pensou que fosse um resfriado.

 

Antônia começou passar muito mal, sentir febre, falta de ar, e começou a tomar medicamento por conta própria: dipirona, remédios geralmente tem em casa, mas foi se agravando. Ela e o marido resolveram ir para a Unidade Pronto Atendimento  (UPA) em Ceres.

 

Após  exames realizados, dona Antônia foi informada de que era sintomas de  dengue.  Antônia perdeu a fome, paladar e foi ficando fraca. Na UPA ela foi medicada com remédios para dengue. o médico  pediu para que ela fosse para casa, ela foi piorando o quadro, após duas semanas, Antônia não comia, não queria levantar mais da cama, tremia de febre e tosse seca, logo desconfiaram que poderia ser  coronavirus.

 

 

 A irmã dela a levou para o posto de saúde no setor Vila Pedrosa, ela foi medicada e retornou para casa. Mas teve que retornar ao posto de saúde, o médico achou estranho, ela já estava com muita dificuldade em respirar e sentia muita dor.

 

O médico do posto de saúde da Vila Pedrosa realizou um protocolo  e encaminhou Antônia para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceres a qual foi internada.

 

Antônia foi transferida para o Hospital de Campanha (HCamp) em Águas Lindas de Goiás, onde  realizou todo o tratamento. Ela disse ter ficado três dias no hospital, não foi necessário ficar na unidade de terapia intensiva (UTI).

 

Antônia, relata que assim que entrou na viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), colocou sua vida nas mãos de Deus, e disse que seja feito a tua vontade, já que ela estava com muito debilitada. Foi preciso usar muito respirador, os sinais vitais dela caíram muito e não estava- se mantendo. Disse.

 

Os três dias que ela ficou na UTI foi muito ruim o estado de saúde, após os três dias. Antônia relatou que os médicos disseram a ela, que se ela não tivesse fé, se não acredita em Deus, procura um aí, porque aqui eu vou deixar claro, a gente não vai enganar, não tem tratamento certo, não tem medicamento certo que cura a covid-19, então se você não tiver fé procure alguém, se apegue em alguma coisa, porque aqui é assim, a gente não pode garantir que você vai sair viva.

 

Antônia diz que não tem remédio para cura da covid-19 e que foi tratada com amoxicilina, dipirona.

 

Em relação ao tratamento com Hidroxicloroquina e Ivermectina ela não aceitou. Veja no vídeo o que ela falou, que os médicos passaram para ela.

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737