PRF recupera carga de defensivos agrícolas mais de 1 milhão em Uruaçu - Jornal Populacional
Domingo, 20 de Agosto de 2017
  • PRF recupera carga de defensivos agrícolas mais de 1 milhão em Uruaçu

    Publicado em 16/02/2017 às 14:53

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    A Polícia Rodoviária Federal recuperou um carregamento de defensivos agrícolas, avaliado em de R$ 1.041.691,91, nas primeiras horas desta quinta-feira (16) durante patrulhamento na BR-153, em Uruaçu, no norte de Goiás.

     

    Uma equipe da PRF que fazia ronda pela rodovia deparou-se com um caminhão Ford Cargo parado na contramão da via, com o motor ainda ligado e luzes acesas, sem nenhum ocupante.

     

    No interior da cabine, que estava toda remexida, os policiais encontraram um aparelho bloqueador de sinal telefônico, vulgarmente conhecido como chupa cabra, utilizado por criminosos para impedir o rastreamento do veículo.

     

    Os agentes da PRF fizeram buscas nos arredores e percorreram as proximidades, mas ninguém foi encontrado. Como não havia registro de nenhuma denúncia de roubo, o caminhão foi levado para a Unidade Operacional de Uruaçu.

     

     

     

     

    Ao amanhecer, o motorista compareceu no posto informando que havia sido vítima de assalto no início da madrugada.

     

    Segundo relato do caminhoneiro, por volta das 2h30, ele foi rendido por dois homens armados enquanto dormia. Eles quebraram a janela do lado do passageiro e o obrigaram a seguir alguns quilômetros pela rodovia até parar em um local ermo, onde o mandaram descer. Os criminosos seguiram com o caminhão roubado.

     

    A PRF suspeita que ao perceberem a aproximação da polícia, imediatamente, os assaltantes abandonaram o caminhão e fugiram.

     

    O motorista afirmou que saiu de Londrina (PR) e deveria levar a carga para o estado do Tocantins.

     

    Ele foi encaminhado para a polícia civil em Uruaçu para prestar depoimento.

     

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737