Mãe de Rubiataba chora por uma vaga em Goiânia para filha bebezinha internada em Ceres - Jornal Populacional
X
Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Mãe de Rubiataba chora por uma vaga em Goiânia para filha bebezinha internada em Ceres

Publicado em 06/11/2019 às 20:45

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

A reportagem do Jornal Populacional, conversou com a mãe de uma bebezinha que precisa de cirurgia no coração. Denise Xavier, mora na zona rural da cidade de Rubiataba e está com a recém nascida no Hospital São Pio x em Ceres.  

 

Denise relata que a filha Evelyn da Silva Costa, tem um problema rara no coração que é uma má formação que faz a bebê sentir dificuldades para respirar, o que causa coloração azul-arroxeada na pele.

 

A mãe conta que a bebezinha precisa de cirurgia para sua sobrevivência, sem a cirurgia precisa ficar o tempo todo no oxigênio, sem o aparelho de respirar ela começa dar crise, e em uma dessas crises pode não aguentar, conta a mãe.

 

Denise, relata que a pequena precisa de uma vaga de UTI e passar pela cirurgia no Hospital da Criança em Goiânia. Evelyn já está regulada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) à espera da vaga que depende somente de Goiânia.

 

A defensoria pública em Rubiataba foi procurada para intervir, segundo Denise, a justiça bloqueou um certo valor na conta do estado, mas até agora não obteve resposta. Denise conta que foi feito contato com a Secretaria de Saúde do Estado e foi informada de que o estado ainda não acatou a ordem.

 

Denise chorou e comentou que nunca imaginava passar por isso, e disse que um vereador de Rubiataba está ajudando ela correr atrás desta vaga há 30 dias. Denise pediu para que alguém olhassem pela bebezinha.

 

Ela está realizando uma campanha para arrecadar dinheiro para ajudar no tratamento.

Conta Poupança

Agencia: 3631

Operação 013

Conta: 12121-6

Nome: Evelyn da Silva Costa

 

 

Telefone para contato: 99375-1018.  

Assita a reportagem

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737