Botijão de gás de cozinha chega a ser vendido a R$ 150 em Goiás - Jornal Populacional
Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020

Botijão de gás de cozinha chega a ser vendido a R$ 150 em Goiás

Publicado em 28/05/2018 às 21:22

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

O protesto dos caminhoneiros contra a alta no diesel provoca falta de gás de cozinha em 95% dos depósitos de Goiás, segundo o Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás da Região Centro-Oeste (Sinergás).

 

Um comerciante tentou se aproveitar da situação e cobrou R$ 150 pelo botijão de 13 kg, mas foi flagrado pelo Procon e autuado nesta segunda-feira (28).

 

O Procon seguirá fiscalizando os depósitos. Quem quiser, pode denunciar situações abusivas pelo número 151.

 

Déficit

 

Segundo o presidente do Sinergás, Zenildo do Vale, o estado tem 3,5 mil depósitos, dos quais 550 estão na capital. Ele avisa que, se o problema não for resolvido logo, a situação pode piorar ainda mais. Ele afirma que a situação é crítica e que não há previsão para normalização do fornecimento do produto.

 

"Não tem previsão porque mais de 60 carretas estão nas barreiras em vários pontos. Não depende de nós, depende da greve", afirma.

 

Os caminhoneiros que quiserem seguir viagem podem pedir auxílio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) para requisitar escolta policial. A medida foi definida pelo Comitê de Gerenciamento de Crise e privilegia cargas como combustíveis e gás de cozinha. A solicitação pode ser feita pelo número (62) 3201-6101.

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737