Homem que matou a mulher por ter nome em 'lista de cornos' é condenado a 18 anos de prisão, em Nova Crixás - Jornal Populacional
Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020

Homem que matou a mulher por ter nome em 'lista de cornos' é condenado a 18 anos de prisão, em Nova Crixás

Publicado em 15/02/2020 às 18:12

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

O comerciante Sérgio Araújo do Carmo foi condenado por júri popular a 18 anos de prisão pela morte da ex-mulher, em setembro de 2006, na cidade de Nova Crixás, no norte de Goiás. A denúncia contra ele pediu punição por homicídio qualificado com motivo fútil, pois Sérgio matou a ex-mulher Elivane Dutra de Oliveira a tiros por ter visto seu nome em uma "lista de cornos" que circulava no município.

 

No dia 6 de setembro de 2006, circulou na cidade a denominada “lista dos que foram e que são os maiores cornos assumidos de Nova Crixás”, incluindo o nome do comerciante, segundo o Ministério Público de Goiás, que atuou no júri popular como acusação.

 

Crime

 

Sérgio Araújo estava em seu comércio durante à tarde, quando recebeu a lista e tomou conhecimento de que seu nome estava inscrito. O homem não comentou nada com a mulher, à época, embora estivesse envergonhado, segundo o MP.

 

O comerciante foi jogar bola no dia do homicídio, por volta de 18h, com amigos. No campo, a lista dominou as conversas e sua suposta repercussão na cidade.

 

Segundo o MP, ao final do jogo, o homem voltou para casa e começou a discutir com a mulher. Revoltado, ele pegou a arma em casa e atirou contra Elivane. O casamento durou três anos e eles tiveram uma filha de seis meses, que foi entregue por ele na casa do pai, após contar sobre o crime e fugir da cidade.

                                                                        

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737