Homem é preso após matar rival que se recusou a cumprimentá-lo, em Ordália - Jornal Populacional
Domingo, 18 de Agosto de 2019
  • Homem é preso após matar rival que se recusou a cumprimentá-lo, em Ordália

    Publicado em 07/05/2019 às 19:52

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    Nesta terça-feira (7) foi preso em Inhumas o empresário César Nunes, acusado de matar com seis tiros na cabeça o açougueiro Murilo Rafael Tomé Martins, 27 anos, durante uma cavalgada em Ordália no dia 28 de abril. A motivação do crime seria a recusa da vítima em cumprimentar César, pois os dois possuíam um histórico de desavenças.

     

    Segundo o delegado responsável pelo caso, Miguel Mota, o acusado foi preso após ser induzido a ir até a delegacia, pois não sabia que o mandado de prisão já tinha sido expedido. Na delegacia, o empresário apresentou sua versão do crime.

     

    “O César disse que Murilo teria trocado mensagens com sua esposa em 2017 e, desde então, os dois tinham uma rixa. Segundo ele, no dia do crime ele se aproximou do carro onde Murilo estava para cumprimentá-lo e Murilo se movimentou de uma forma a qual ele pensou que estaria pegando uma arma, por isso atirou”, expôs o delegado.

     

    A Polícia Civil confronta as informações passadas pelo autor do crime. “Testemunhas que estavam no local disseram que César estendeu a mão para cumprimentar Murilo e, diante da recusa do açougueiro, César foi tomado pelo ódio e disparou seis vezes à queima-roupa contra a vítima”, afirma o delegado.

     

    Murilo chegou a ser encaminhado ao Hospital Municipal de Itaberaí, mas não resistiu. A arma de fogo usada no crime foi entregue à Polícia Civil e, de acordo com o delegado, César Nunes possui o registro da arma, além de ser filiado a um clube de tiro.

     

    Murilo Rafael era casado e deixou três filhos.

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737