IF Goiano Campus Ceres realiza 4º Dia de Campo de Equoterapia - Jornal Populacional
Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017
  • IF Goiano Campus Ceres realiza 4º Dia de Campo de Equoterapia

    Publicado em 09/08/2017 às 22:49

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    O Campus Ceres do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) realizou nesta quarta-feira, 09 de agosto, o quarto Dia de Campo de Equoterapia. O evento ocorreu durante todo o dia, no Centro de Equoterapia do Campus Ceres, e teve participação de estudantes das áreas da Saúde, Ciências Biológicas e Zootecnia, além de profissionais de áreas relacionadas, pais e pacientes praticantes da terapia e entusiastas. O tema do dia de campo foi Equoterapia e Autista: dois mundos se encontrando.

     

    A abertura do evento ocorreu com a presença de autoridades do IF Goiano, do município de Ceres e das entidades parceiras do Centro de Equoterapia – o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) em Goiás e a Associação Nacional de Equoterapia (Andes Brasil). Participaram da mesa diretiva o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional do IF Goiano, Elias Monteiro, o diretor-geral do Campus Ceres, Cleiton Mateus, o prefeito de Ceres, Rafaell Melo, a coordenadora do Centro de Equoterapia do Campus Ceres, Sílvia dos Santos, o secretário municipal de Saúde de Ceres, José Alfredo Júnior, o presidente do Sindicato Rural de Ceres, Jalles Barreto, e a educadora física Ana Cristina Abreu, da Ande Brasil.

     

    O diretor-geral do Campus Ceres, Cleiton Mateus, destacou a amplitude da terapia, única na região

    e que traz benefícios para diversas disfunções, transtornos ou necessidades especiais

     

    Documentário e Estações Tecnológicas – Após a fala de abertura da mesa diretiva, a programação do Dia de Campo seguiu com a apresentação do documentário sobre o Centro de Equoterapia, produzido pelo IF Goiano em 2016. Nele são expostos depoimentos de praticantes, familiares e profissionais envolvidos com o Centro, bem como explicações sobre a ação do método terapêutico, que se baseia nos movimentos tridimensionais do cavalo e na interação com os animais.

     

    As cinco Estações Tecnológicas compuseram a segunda parte do evento, ainda durante a manhã. Foram elas: Autismo na Equoterapia, Autismo: o cavalo preferido nem sempre é o perfeito!, Autismo e Educação, Autismo e Socialização e Família. Estando diretamente relacionadas ao tema do Dia de Campo, elas serviram para orientar os participantes sobre a relação com o autismo e os benefícios da equoterapia para o acompanhamento desses pacientes. A última, Família, foi destinada aos pais dos praticantes, que puderam relatar experiências e dividir vivências.

     

     

    Os praticantes Damares Candim (foto) e Kaik César Oliveira se apresentaram durante o evento.

    Objetivo foi evidenciar a evolução dos pacientes com a Equoterapia

     

    Mesa redonda – Durante a tarde, o Dia de Campo realizou uma mesa redonda, que tratou da relação da Equoterapia para o tratamento do autismo, no campo da psicopedagogia; das especificidades requeridas da equipe interdisciplinar, para a abordagem e o relacionamento com o autista; e, por fim, da importância da abordagem psicomotora para o desenvolvimento de pessoas com autismo. Participaram da mesa redonda o psicomotricista Felipe Augusto Barbosa, da Psico Team (Goiânia, GO), a educadora física Ana Cristina Abreu e a psicóloga Latife Gomes, ambas da Ande Brasil. O evento foi finalizado com momento para perguntas do público e compartilhamento de experiências sobre abordagens e adaptação do tratamento conforme o caso dos pacientes.

     

    Os profissionais Felipe Barbosa, Ana Cristina Abreu e Latife Gomes, durante a mesa redonda sobre equoterapia e autismo

     

    O Centro de Equoterapia hoje – Atendendo a quase 100 pacientes por semana, o Centro de Equoterapia do Campus Ceres, inaugurado em 2005, é referência na região do Vale de São Patrício.

     

    A coordenação do departamento é realizada pela servidora do IF Goiano Sílvia dos Santos, que há nove anos se dedica a manter a qualidade dos serviços disponibilizados à comunidade. Além do Instituto, a prefeitura municipal de Ceres é parceira importante para a realização das atividades. Ela é responsável pela equipe multidisciplinar que atua no Centro, formada por seis profissionais, das áreas de psicologia, fonoaudiologia, psicopedagogia e fisioterapia.

     

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737