Atualidades sobre o Bruxismo - Ceres - Jornal Populacional
Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017
  • Atualidades sobre o Bruxismo - Ceres

    Publicado em 26/04/2017 às 17:53

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    Atualidades sobre o Bruxismo

    Bruxismo é uma atividade realizada pela musculatura mastigatória (músculos da face responsáveis por fechar a boca). Pode se caracterizar por ranger, apertar, encostar os dentes ou mesmo manter a mandíbula na mesma posição por muito tempo (mesmo que você não encoste os dentes). Esta condição pode trazer prejuízos aos dentes, periodonto (tecidos que circundam os dentes), músculos (principalmente aqueles relacionados à mastigação), articulações (ATM), mucosa e língua. Assim vários sinais e sintomas podem manifestar-se:

     

    Desgastes, dor e fratura dentária;

    Recessões gengivais, perdas de suporte ósseo e mobilidade dental;

    Cansaço e dor facial, dor de cabeça e de ouvido;

    Dor, desarranjos e lesões internas das ATM (como deslocamento de disco articular e desgastes ósseos -osteoartrose);

    Lesões na mucosa da boca e língua.

    Sonolência diurna;

    iritabilidade.

     

    A forma mais recente de se classificar o Bruxismo é pelo período em que ele ocorre, se durante o sono, Bruxismo do Sono ou se quando estamos acordados, Bruxismo em Vigília. Estudos atuais comprovam que o Bruxismo em Vigília provoca muito mais consequências negativas que o Bruxismo do Sono devido ao maior tempo que se tocam os dentes.

     

    Para o controle do Bruxismo em Vigília é importante evitarmos encostar os dentes e tensionar os músculos da face. Lembre-se, os dentes deverão tocar somente durante a mastigação e deglutição. Mas, muitas vezes o vício é tão persistente que sem algo para nos lembrar, fica difícil.  Assim recomendamos o uso de adesivos aplicados em locais por onde se passa, isto é, para tornar consciente este fato ou mesmo instalar um aplicativo no smartphone. Indicamos o uso do Aplicativo Desencoste seus Dentes.

     

    Já para o controle do Bruxismo do Sono primário, a opção para minimizar os efeitos deletérios é o uso de uma placa estabilizadora. Esta deve ser confeccionada em acrílico (não use placa de silicone) e, quando bem ajustada, é fácil de se adaptar. Lembre-se, se você já usa uma placa, consultas para reavaliação da funcionalidade da mesma são necessárias de tempos em tempos.

     

    Além disso, é fundamental para o sucesso que o diagnóstico e o tratamento sejam conduzidos por um especialista em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial, o qual estará apto inclusive para fazer o diagnóstico diferencial de outras patologias.

     

    Dr. Ronaldo Pacheco de Araújo

    Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial

    Especialista e Mestre em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

    Certificado em Odontologia do Sono pela Associação Brasileira do Sono

    Fellow of the World Federation of Orthodontists

     

     

     

    Mais informações no site:

     

     

    www.ioficeres.com.br

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737