Seca ameaça o maior reservatório da América Latina, na região norte de Goiás - Jornal Populacional
Terça-Feira, 27 de Junho de 2017
  • Seca ameaça o maior reservatório da América Latina, na região norte de Goiás

    Publicado em 20/09/2016 às 21:19

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    O reservatório da hidrelétrica da Serra da Mesa está com o segundo pior volume da década. A seca trouxe prejuízo para o norte de Goiás e afastou os turistas que movimentam a economia da região.

     

    A Ivonete Rodrigues administra uma pousada que fica ao lado do reservatório do Lago da Serra da Mesa. Antes, os chalés viviam lotados. “O pessoal diminuiu tanto, tanto que nós só temos um funcionário e eu que estou administrando'', conta.

     

    As lanchas paradas criaram até teia de aranha. Isso tudo está acontecendo porque o reservatório está bem seco. E sem água, os turistas não vão para a região.

     

    O local era uma prainha artificial com quiosques, área para acampamento e cinco restaurantes. Um era flutuante, mas virou um restaurante-fantasma, encalhado na areia;

     

    A Rosangela trabalha em outro, só não sabe até quando: “Antes eram nove funcionários e agora só tá restando eu".

     

    O reservatório da Serra da Mesa foi criado há mais de 15 anos. É o maior em volume de água da América Latina e regula os níveis dos reservatórios de outras cinco hidrelétricas. Está com 13% da capacidade.

     

    Quinhentas famílias dependem dele para produzir tilápia. O piscicultor Sezinaldo Vitor de Paula já teve 30 tanques cheinhos de peixes. Hoje são só dois. Ele mudou de atividade e passou a fabricar os tanques. “Hoje a fabricação está em torno de 80% da minha renda", explica.


    Na cidade, a queda nas vendas chegou a 50%. "A gente acredita muito que o lago possa voltar a operar mais cheio e que o mercado reaja a esta situação que se encontra hoje", diz Guthemberg, sócio de uma loja. (Do site Jornal Nacional) 

    MAIS FOTOS

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737