Em 24h três assaltos a mão armada em Jaraguá, população se sente refém - Jornal Populacional
Terça-Feira, 16 de Janeiro de 2018
  • Em 24h três assaltos a mão armada em Jaraguá, população se sente refém

    Publicado em 05/08/2015 às 08:42

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    A cidade de Jaraguá parece que assaltos e furtos viram rotina na cidade.  O que se vê nos jornais local são notícias neste sentindo. Segundo um dos jornais da cidade (Folha de Jaraguá) até 2013, eram comuns furtos em estabelecimentos e residências.

     

    De vez em quando era noticiado um ou outro assalto a mão armada. Segundo o jornal, desde 2014, à prática de assalto cresceu tanto que virou rotina.

    O jornal relata ainda que hoje é difícil um dia que não tem em Jaraguá, um assalto, nem que seja para tomar um celular de pedestre. Mas é uma situação que perece estar crescendo em todos os municípios de médio porte. Diz.

     

    O jornal diz ainda que reclamar (ao falido) Governo de Goiás não adianta. Criticar o deputado representante da cidade é perder tempo, uma vez que ele já disse que cada um tem que vigiar a sua casa, eximindo o governo da culpa.

     

    A situação é de calamidade e provavelmente não vai melhorar tão cedo. A Companhia Independente que o Governo de Goiás, mandou para Jaraguá, não mudou nada, aliás, mudou o nome na parede do prédio, algo absolutamente insignificante. Comenta.

     

    Ocorrências – Para se ter uma ideia de como os bandidos estão a vontade em Jaraguá. Em 24h, ocorreram três assaltos a mão armada na cidade.

     

    Às 10h (da manhã), de terça-feira, 04 de agosto, na região central, local movimentado, um criminoso, armado invadiu uma loja de roupa, fez a atendente de refém e levou celular, roupas e dinheiro que havia no caixa.

     

    O homem fugiu de bicicleta e não foi preso. Já no Setor Morada Nova II, também com total liberdade para assaltar, dois criminosos em uma moto, desceram e intimidaram o dono de um bar e tomaram todo o dinheiro que havia no caixa. Ninguém foi preso.

     

    No Setor Jardim Atlântico, onde moradores reclamam da ausência de segurança pública adequada, uma menina teve o celular tomando por um marginal que fugiu. Ninguém foi preso.

     

     

    COMENTÁRIOS

    Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

    (62) 8585-3737