Filha grava vídeo após meliantes furtarem objeto de trabalho da família em Ceres - Jornal Populacional
Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Filha grava vídeo após meliantes furtarem objeto de trabalho da família em Ceres

Publicado em 11/11/2019 às 22:31

CLIQUE PARA AMPLIAR
PUBLICIDADE

Na madrugada desta segunda-feira (11/11) um família lutadora com a vida teve seu objeto de trabalho furtado.  Simone Aparecida da Costa de Oliveira, relatou ao Jornal Populacional que por volta das 2h da manhã ela ouviu um barulho em frente à casa dela, mas pensou que fosse o vizinho que estava chagando, quanto na verdade seria os meliantes furtando a carretinha com as mesas, cadeiras e uma churrasqueira de inox que estavam dentro.

 

Simone mora no setor Vila Nova Esperança na Rua 8, ela trabalha o dia todo como faxineira e a noite vende espetinhos na Avenida Bernardo Sayão em frente ao Posto WK região central da cidade para ajudar orçamento da casa.

 

Ela informou com lágrimas nos olhos que não foi trabalhar esta noite devido à falta do bem que foi levado pelos agressores. O marido dela segundo a filha, tem um problema de visão muito grave.

 

Ela conta que a carretinha ficava trancada na grade da casa, os agressores provavelmente desceram de marcha ré, cortaram a corrente a qual prendia a carretinha. Simone relata que escutou o estalo e o barulho da corrente se soltando da grade.

 

Um vizinho gritou acorda, acorda! está roubando a carretilha de vocês. Simone acredita que os meliantes já tinham passado pelo local antes e planejando para cometerem o furto.

 

No interior da carretinha haviam quatro jogos de mesas com cadeiras, elas foram encontradas jogadas próximo ao Pesque Pague Canaã, parte delas quebradas, já a carretinha e a churrasqueira ainda não foram encontradas.

 

A filha de Simone gravou um vídeo e postou nas redes sociais pedindo ajuda a todos. Quem souber de alguma informação ligar para os números 62- 984681954 e 62 – 98446 7854.

 

Veja o vídeo da filha

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários aqui postados expressam a opinião de seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Jornal Populacional

(62) 8585-3737