Guia Populacional

A+ A A-

Ceres: buraco em parede de cela onde preso ficou entalado é tapado

Avalie este item
(1 Votar)
Ceres: buraco em parede de cela onde preso ficou entalado é tapado Informações e fotos: g1/goais

 

O buraco na parede da cela da cadeia de Ceres, a 183 quilômetros de Goiânia, onde um detendo ficou preso foi tapado nesta quarta-feira (5). A fuga frustrada aconteceu na noite de segunda-feira (3).

O pedreiro que fez o serviço, Dorival Rodrigues, ficou surpreso com a facilidade que os presos tiveram para furar o buraco de aproximadamente 30 centímetros. O serviço foi feito com um cano de metal do chuveiro da cela. “Achei esquisito porque isso aqui foi fácil demais de furar”, declarou.

 

buraco de celaO presidiário de aproximadamente 28 anos que ficou entalado teve ferimentos leves e teve que ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Foram os outros detentos cadeia que ajudaram a pedir socorro. “Chamamos o plantão para ele, se não ia ficar entalado e ia machucar demais”, lembra um dos presos.

Para o resgate, além de ferramentas para quebrar a parede, os bombeiros tiveram que usar um desencarcerador para cortar as vigas. O soldado Bruno Donizette foi um dos bombeiros que participou da operação. Foi ele quem colocou a cadeira para o preso se equilibrar e amenizar a dor. “A gente se comove com a situação dele porque ele ficou exposto. Ele nunca mais vai ser esquecido pela população”, acredita.

 

Entalado
O detento está preso por roubo. Segundo o delegado responsável pela cadeia de Ceres, Alexandre Alvim, o homem já havia fugido outra vez da mesma unidade. Alexandre não soube precisar quando ocorreu a fuga, mas confirmou que aconteceu no ano passado e que o detento foi recapturado no mesmo dia. "Posteriormente ele começou a cumprir pena no regime semiaberto, mas não compareceu mais à cadeia e acabou preso novamente", lembra Alvim.

De acordo com o policial civil, na unidade estão presos 31 detentos. As fugas, segundo ele, são constantes: "A polícia civil não tem estrutura para tomar conta de uma cadeia e tive de mandar os agentes para cuidar dos presos. A cadeia é muito precária, muito antiga”, diz.

Alexandre Alvim é responsável por outras três delegacias de cidades do interior de Goiás. Ele informou que até a próxima sexta-feira (7) a Agência Goiana do Sistema de Execução Penal (Agesep) deve assumir o comando da unidade. Para ele, isso fará com que as fugas diminuam.

 

Última modificação em Quarta, 05 Dezembro 2012 23:19

Mídia

Figura1

Hospital São Patrício, Ceres - Fone: 62-3323-1338

Jornal Populacional 2012 - Todos os direitos reservados.

Login or Register

Facebook user?

You can use your Facebook account to sign into our site.

Log in with Facebook

LOG IN